Sacerdote

No Antigo Testamento (A.T.) o sacerdote era o ministro sagrado, encarregado de oferecer diariamente sacrifícios e holocaustos e queimar incenso no altar. O sacerdócio era hereditário: chegando à idade estabelecida na lei, o sacerdote era consagrado (Ex 29; Lv 8-9; Nm 18). Além das tarefas cultuais, aos sacerdotes cabia a instrução do povo em assuntos religiosos e administração dos bens do templo.

No Novo Testamento (NT):

  • Nas primeiras comunidades cristãs os anciãos (presbíteros) governavam as igrejas locais (At 11, 30; 14,23; 1 Pd 5,1)
  • e eram ordenados pelos apóstolos,

23"Em cada igreja ins­tituíram anciãos e, após orações com jejuns, encomendaram-nos ao Senhor, em quem tinham confiado." (At 14, 23)

  • supervisionavam as comunidades

17"Mas de Mileto mandou a Éfeso chamar os anciãos da igreja." (At 20, 17)

  • pregavam, instruiam e dirigiam os fiéis

17"Os presbíteros que desempenham bem o encargo de presidir sejam honrados com dupla remuneração, principalmente os que trabalham na pregação e no ensino." (1 Tm 5, 17)
1"Eis a exortação que dirijo aos anciãos que estão entre vós; porque sou ancião como eles, fui testemunha dos sofrimentos de Cristo e serei participante com eles daquela glória que se há de manifestar." (1 Pd 5, 1)

Anciãos:
Presbíteros, ou anciãos, é o título dado aos chefes da comunidade, encarregados de governá-la e de presidir os encontros cultuais. Em geral o cargo era de fato ocupado pelos mais velhos da comunidade. Este é o sentido que Pedro dá ao termo, opondo-o ao termo "jovens" em 1 Pd 5, 5.